sábado, 15 de julho de 2017

Há dias assim


                               Escrever…. O quê!?
Sinto esta necessidade e não sei por onde começar, pegar, qual assunto, que opinião…

Se a escrita fosse por pensamentos, bom! Aí já tinha páginas e páginas com letras que não mais acabavam….

Os meus pensamentos, as minhas opiniões brotam e viajam pelo meu cérebro sem parar, faço eternos diálogos e vários papeis como se fosse uma actriz….

Costumo usar muito os três pontos (…) isto quer dizer, acho eu, que não acabo, que não digo tudo, que há qualquer coisa em mim que não tem fim, mas o quê?

         Também não sei se quero chegar ao fim, vou-me magoar,
E talvez vá magoar alguém… prefiro guardar para mim a tristeza que sinto e mostrar sempre a alegria por estar e tentar que não me afectem, não me deprimam…. Dizer disparates e rir!

Se o conflito valesse a pena! Mas não vale…

Não tenho, nem consigo responder a conflitos irónicos e a piadas desconcertantes, ditos com a noção exacta de que vão magoar… porquê?

Ignorar… deixar que cada um viva a sua vida… mais tarde veremos como vai ser…

Não quero perder tempo com quem não me deixa feliz!


                               A FORÇA DA AMIZADE
Tenho pena que algumas pessoas achem que isto já não existe…

Existe, pouco, mas existe…

É um fruto doce que cada vez menos se cultiva ou cozinha…. Não se deixa chegar à fervura, ficamos sempre pelo “quebrado da friura”, deixamos à metade, como tudo hoje em dia….

Eu gosto de abraços
Eu gosto de beijos
Eu gosto de viajar em pensamento
Eu gosto do mar
Eu gosto da areia fria
Eu gosto das nuvens…. Parece um contra censo, mas não gosto de ver o céu só em imenso azul!
Eu gosto do Inverno
Não gosto da chuva
Eu gosto de um prado verde e de árvores…. Adoro árvores!
Gosto de ver crianças em correria e em sorrisos resgadas na alegria de uma brincadeira
Eu gosto de me banhar em águas calmas
Gosto de Girafas (curioso!)
Não gosto de Pandas (não acho piada!)
Gosto de passear à beira mar com a minha irmã (já não o fazemos há tanto tempo!)
Não gosto de ir ao supermercado
Não gosto de ir ao médico (um mal necessário)
Não gosto de cozinhar
Gosto de miminhos, surpresas e presentes
Gosto do “no sense”
Gosto de ter sentido do humor
Gosto de trabalhar
Tenho medo da idade
Tenho medo de morrer sem ter dito e feito TUDO
Tenho medo do terrorismo
Tenho medo do caminho que o nosso mundo leva
Não gosto do Donald Trump, do Paços Coelho e de todos que nos tentam tramar pela manipulação.

                …. Já volto…. Vou ver o António Zambujo
Ontem à noite estava um calor

Ainda cheguei a tempo de ouvir algumas músicas, claro que ouvi a minha preferida “O pica do 7”

Som de fado com mistura de bossa nova é delicioso.

Gosto desta música com sabor a Vinicius

                      Hoje o calor continua
Vai soar a disparate, mas vou dizer (escrever)

Não gosto do Verão…. Ups já disse (escrevi) é oficial e assumo

Mas gosto do sol…. de inverno!

O Verão só serve para nos cansar, nos deixar desconfortáveis e moles com um líquido horrendo, chamado suor a deslizar pelo nosso corpo sem nos deixar respirar e a suspirar pelas horas passadas no chuveiro.

Se ficamos em casa, percorremos kilometros à procuro do sitio mais fresco, se saímos percorremos kilometros à procura de uma sombrinha e não apreciamos o que nos rodeia, sempre a beber água até ficar inchada e enjoada…. Isto é bom?

ISTO É BOM!?


Beijos e afectos!


sábado, 13 de maio de 2017

Francisco




Não é sobre o meu primo Francisco Eduardo, de quem eu gosto muito, não é sobre o pequeno sorridente e adorável Francisco que vive no andar de cima…. 

Então! Quem é este Francisco?


Mais uma vez acordei a meio da noite sobressaltada com pensamentos em catadupa, desta vez sobre um homem que arrasta multidões, que nos faz vibrar e gritar à sua passagem, tal e qual como se estivéssemos num concerto rock do nosso ídolo.


imagem Google


Este Francisco fez-nos parar a meio do regresso a casa de telemóvel em punho a ouvir a sua oração “Salve Rainha” e chorar e suspirar.

Este Francisco dissecou a oração e presenteou-nos com uma mensagem de esperança, fé e muito amor.

Este Francisco fez-me chegar a casa e ficar colada à televisão até ao final da procissão das velas, ouvi atentamente a sua mensagem e admirei….




Como eu queria estar perto dele….
imagem Google

Não, acho que ao Santuário não ia…. Mas se tivesse vindo ao Porto, aí, de certeza que estava na primeira fila a chorar, assim fica-me o consolo de que o mais perto que estive dele é que estamos no mesmo país e que a esta hora (são 04h da manhã) ele deve estar a dormir e eu a escrever para ele.

Um jesuíta de nome Jorge Mário Bergoglio que antes de ingressar nesta aventura cristã viveu tal e qual como um comum mortal, penso que daí todas estas suas ideias “revolucionárias” que podem chocar alguns crentes mais conservadores  mas que para outros foi uma brisa, uma esperança no catolicismo.

Deu um novo sentido á palavra “Misericórdia”, diz o que tem a dizer a quem tem que dizer e, ainda mais, diz que “ Nossa Senhora não é uma Santinha que faz favores”, só por esta lucidez vale a pena seguir tamanho ser humano.

Todos os dias entram mensagens dele no meu instagram para ser franca, muitas delas não leio mas já o considero o “meu amigo” na rede.

Eu sei que não sou uma boa cristã!

Às vezes duvido!

Outras vezes peço!

Não sei rezar, mas no meu íntimo falo muito com Deus, com Nossa Senhora de Fátima, mas sempre sem promessas.

É… este Francisco  é o exemplo da bondade que faz ver a muita gente que não é preciso julgar nem atirar pedras e que temos de aprender a perdoar.

Somos todos filhos de Deus e que se vivêssemos em misericórdia e em amor, tudo seria perfeito.

Que Nossa Senhora o abençoe e a nós também.

imagem google
“Salve, Rainha,
Mãe misericordiosa,
vida, doçura e esperança nossa, salve!
A vós bradamos os degregados filhos de Eva.
A vós suspiramos, gemendo e chorando
neste vale de lágrimas.
Eias pois, advogada nossa,
esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e depois deste desterro mostrai-nos Jesus,
bendito fruto de vosso ventre,
ó clemente,
ó piedosa,
ó doce sempre Virgem Maria.
Rogais por nós Santa Mãe de Deus.
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.
Amém.”

Oração do Papa Francisco:

“Salve Rainha,
bem-aventurada Virgem de Fátima,
Senhora do Coração Imaculado,
qual refúgio e caminho que conduz até Deus!
Peregrino da Luz que das tuas mãos nos vem,
dou graças a Deus Pai que,
em todo o tempo e lugar,
atua na história humana;
peregrino da Paz que neste lugar anuncias, louvo a Cristo, nossa paz,
e para o mundo peço a concórdia
entre todos os povos;
peregrino da Esperança que o Espírito alenta, quero-me profeta
e mensageiro para a todos lavar os pés,
na mesma mesa que nos une.
Salve Mãe de Misericórdia,
Senhora da veste branca!
Neste lugar onde há cem anos a todos mostraste
os desígnios da misericórdia do nosso Deus,
olho a tua veste de luz
e, como bispo vestido de branco,
lembro todos os que,
vestidos da alvura batismal, querem viver em Deus
e rezam os mistérios de Cristo para alcançar a paz.

 

Salve, vida e doçura,
Salve, esperança nossa,
ó Virgem Peregrina, ó Rainha Universal!
No mais íntimo do teu ser,
no teu Imaculado Coração,
vê as alegrias do ser humano
quando peregrina para a Pátria Celeste.
No mais íntimo do teu ser,
no teu Imaculado Coração,
vê as dores da família humana
que geme e chora neste vale de lágrimas.
No mais íntimo do teu ser,
no teu Imaculado Coração,
adorna-nos do fulgor de todas
as joias da tua coroa
e faz-nos peregrinos como peregrina foste Tu. Com o teu sorriso virginal
robustece a alegria da Igreja de Cristo.
Com o teu olhar de doçura
fortalece a esperança dos filhos de Deus.
Com as mãos orantes que elevas ao Senhor
a todos une numa só família humana.

Ó clemente, ó piedosa,
ó doce Virgem Maria,
Rainha do Rosário de Fátima!
Faz-nos seguir o exemplo dos Bem- aventurados Francisco e Jacinta,
e de todos os que se entregam
à mensagem do Evangelho.
Percorreremos, assim, todas as rotas, seremos peregrinos de todos os caminhos, derrubaremos todos os muros
e venceremos todas as fronteiras,
saindo em direção a todas as periferias,
aí revelando a justiça e a paz de Deus. Seremos, na alegria do Evangelho,
a Igreja vestida de branco,
da alvura branqueada no sangue do Cordeiro derramado ainda em todas as guerras
que destroem o mundo em que vivemos.
E assim seremos, como Tu,
imagem da coluna luminosa
que alumia os caminhos do mundo,
a todos mostrando que Deus existe, que Deus está,
que Deus habita no meio do seu povo, ontem, hoje e por toda a eternidade.

Salve, Mãe do Senhor,
Virgem Maria, Rainha do Rosário de Fátima! Bendita entre todas as mulheres,
és a imagem da Igreja vestida da luz pascal, és a honra do nosso povo,
és o triunfo sobre a marca do mal.
Profecia do Amor misericordioso do Pai,
Mestra do Anúncio da Boa-Nova do Filho,
Sinal do Fogo ardente do Espírito Santo, ensina-nos, neste vale de alegrias e
dores, as verdades eternas
que o Pai revela aos pequeninos.
Mostra-nos a força do teu manto protetor.
No teu Imaculado Coração,
sê o refúgio dos pecadores
e o caminho que conduz até Deus.
Unido aos meus irmãos,
na Fé, na Esperança e no Amor, a Ti me entrego.
Unido aos meus irmãos, por Ti, a Deus me consagro,
ó Virgem do Rosário de Fátima.
E, enfim, envolvido na Luz que das tuas mãos nos vem, darei glória ao Senhor pelos séculos dos séculos.
Amen”

Beijos





domingo, 9 de abril de 2017

A ver o Mundo


Subi a montanha para ver o mundo! Mas o nevoeiro não deixou.... Deixei-me, então, levar pela onda de nuvem e imaginei como seria para o além.....eu sei que atrás da nuvem estava o mar que me levaria pelo mundo, mas.... ainda bem que estava nevoeiro, assim, pelo menos hoje não fiquei triste!....

(isto é metafisica.... eu não queria que estivesse nevoeiro, queria ver a longitude de beleza até ao oceano)

domingo, 12 de março de 2017

Uma princesa chamada “mana”



Quem é esta princesinha de olho azul ao colo da mãe, o sorriso continua até hoje radiante e brilhante, mas que sempre falou com o olhar.


Os anos que fazes não interessam para nada, o olho azul continua lá, agora com mais sabedoria, mais vivência e mais vontade de fazer tudo, tudo, tudo a que tem direito.

Hoje, dou-te os parabéns pelos anos que fazes,

Hoje, agradeço-te por toda uma vida:

Pelas histórias que me contavas

Por me levares à escola

Por me ralhares

Por me protegeres


Por me dares comida á boca com as lágrimas a caírem-te pela cara quando a 

vóvó morreu.


Por brincares quando trovejava para o medo ir para longe e não voltar.


Por teres sido a “mãe” quando fiz a comunhão.


Por rires das minhas palhaçadas e chorares  comigo com as minhas derrotas.

Por teres sido minha cúmplice e minha confidente.

Por ninguém saber quem é o “Já agora!”


Por me levares contigo, nas férias, nas saídas, nos fins de semana…

Por irmos aos saldos e achar tudo caro!





Por rirmos a bandeiras despregadas por tudo e por nada!

Por ninguém perceber porque levantamos o pezinho quando dizemos “D…” e cumprimentamos de mão... ehehehe…. vão continuar sem perceber!













Mas não é só isto e tu sabes! Tem muita coisa que sentimos quando nos abraçamos e os nossos peitos se juntam, parece que se ouve um grito em surdina ”aqui estou em casa, aqui estou em segurança”

Sabes princesa “mana” esta história fomos nós que a escrevemos e a tua (a nossa) teve reis e rainhas, príncipes e princesas, fadas, grilos falantes, pozinhos de pirlimpimpim e até teve magia (a tia Inês até punha ovos!) e afectos, muitos afectos....


Obrigada!


Parabéns e vai tirar o passe (todas as idades têm as suas vantagens!)


Beijos do coração



domingo, 5 de fevereiro de 2017

Uau... estou a voar!

Uau, estou a voar!

A sério… estou a voar pelo céu azul, ao longe um bocado escuro com novelos de algodão a flutuar, vou saltar para as nuvens e brincar como uma criança!

Criança! Melhor seria mesmo ser… uma criança!

Deixem-me comer gelados e chocolates sem pensar que faz mal!

Deixem-me andar de bicicleta à louca sem noção do perigo!

Deixem-me nadar para fora de pé sem medo de ser engolida pelos mares de ondas ferozes!

Deixem-me construir castelos na areia!

Deixem-me pensar que as fadas existem!

Deixem-me fazer sopinhas com as folhas das plantas, ou pintar as unhas com pétalas vermelhas.

Deixem-me brincar ao lencinho, ao elástico ou ao “mata”

Deixem-me…. Deixem-me…. Deixem-me...

Continuo a voar e não quero parar.

Estou a gritar, de dentro de mim saem sons de revolta a pedir misericórdia por este mundo podre em que todos pensam que, uns são mais que os outros, outros que pensam que são superiores sem o serem e ainda, outros que pensam que são a verdade e afinal, são a mentira….

Porque matam?!

Porque violam?!

Porque mentem?!

Porque traem?!

Quem disse que alguém ia mandar em todos nós?!

Quem foi o iluminado que deu a ordem?!

Quem achou que alguém um dia se podia rir sarcasticamente de um semelhante vestido de “pijama” às riscas”!

Ui, não gostei de passar por aqui…. Ainda bem que por cá tivemos um Aristides de Sousa Mendes.

E lá vou eu no meu voo plano, nem preciso de asas!...flutuo simplesmente pelo ar como uma andorinha, não, voar como uma poupa, que é o meu pássaro preferido.

Olha! Estou a ver um prado…é verde! Sempre me fascinou o manto verde, apetece descer aos rebolões pela encosta até ao riacho.

Não, não vou parar, continuo a experimentar voar, eu que nunca andei de avião, até que está a ser divertido, talvez a morte seja assim, vou treinando!

E neste meu voo plano, não faço planos

Vejo tudo e todos.

Vejo o bem e o mal.

Vejo os que se importam e os que se estão a “borrifar”.

Vejo os que falam pelas costas e os que abertamente dizem…o que devem dizer!

Vejo abraços e facadas.

Vejo gritos, vejo dor.

Vejo amantes.

Vejo solitários e vejo sós.

Vejo risos, vejo lágrimas.

Vejo crianças e idosos.

Vejo ódios e vejo amor.

Vejo preconceito e corajosos.

Vejo o passado, vejo o presente.

Mas não consigo ver o futuro…. Também seria muita presunção da minha parte, já me chamaram “D. Maia” não como a taróloga, Maia, nome de cidade, ehehehe!!!..foram confusões informáticas.

Mas como estava a…escrever, estas potências mundiais andam tão mal, o nosso país tão pobre e podre, com a corrupção cada vez mais como profissão, que não tarda nada faz descontos que não agouro um futuro sorridente ou brilhante…para as gerações seguintes.

Mas como diz o povo “… um dia de cada vez, dois é de mais!...”, com razão, não seria possível pôr 48h em 24h, era muita confusão no sistema solar, no ecossistema na biodiversidade…

E nas nossas cabeças?  Nem se fala, já somos, constantemente, controlados pelo relógio, se já não temos, deste modo ainda ficávamos com menos tempo para VIVER (fazer o que nos apetecer), era tudo ao nano minuto e todas as nossas rotinas alteradas e aceleradas, se achamos que “isto” passa depressa, então é que ia ser… grande confusão, desorientada, foi como fiquei agora a escrever este paragrafo….

Sei eu que também não sou das melhores pessoas, mas de certeza que não sou das piores…. Já ajudei uma velhinha a atravessar a rua e um paraplégico a escolher fruta no supermercado…Isso conta, não conta?!

Bem, agora vou ter que aterrar ali na cozinha para fazer o jantar, arrumar a cozinha, tirar a roupa da máquina, pôr roupa na máquina, lavar a louça, preparar a roupa para amanhã. Ufa! Até fiquei cansada.

Mais logo continuo o meu voo, depois conto tudo, por onde passei o que vi e o que senti…

Será que dá para ir a outra galáxia? É que já estou tão fartinha de política, finanças e Trump’s… é que já não se aguenta!

E fujam de quem vos faz sentir mal e suga as energias…


Só companhias positivas, tá!