terça-feira, 22 de novembro de 2016

Estou grata!



Durante muito anos (em adolescente) escrevi poesia, o meu tio poeta até dizia que eu tinha “veia poética”, um dia, por estupidez rasguei todos os escritos e rascunhos de uma mão perturbada pela solidão… hoje arrependida por tal acto, claro!

Nunca rasguem o passado, bom ou mau faz parte de nós!

Passados muitos, muitos anos, em conversa de manas disse à minha irmã “… eu não quero ser poeta, porque os poetas são tristes….prefiro escrever sobre memórias e sentimentos….”

E assim nasceu este blog…. 

Mas com o sono e a insónia, os pensamentos saltam como rãs em charcos de águas correntes, sem lógica e sem um caminho, tudo abalroado nesta cabeça que não para de pensar e de ter variadíssimas conversas em que eu sou quem fala e quem responde….

Noutro dia recebi um mail de um amigo, e esse acredito que o seja, e lá pelo meio vinha este poema:

"Amigos"

                             "Um dia adoeci profundamente:
                              Ceguei. Dos cento e dez (amigos) houve um sòmente
                              Que não desfez os laços rotos.

                            - Que vamos nós (diziam) lá fazer?
                              Se ele está cego, não nos pode ver!...
                            - Que cento e nove impávidos marotos."

De Camilo Castelo Branco 

Eu sei que isto é verdade, também o fiz a alguém que com certeza ficou triste e magoado, já me aconteceu também e fiquei muito muito triste!....

Como aquela campainha não parava de tocar!!!! E a casa cheia de uma solidão perturbante enquanto algo podia ser dado, quando tudo acabou a mudez da campainha rasgou o meu peito com lágrimas.

Mas depois passou!... dizem que o tempo cura tudo, não é!... pois então curei-me deixando de sentir …

Não fiquei a pensar mais neles, não valiam a pena, não eram nem são “amigos”, podem no mínimo ser conhecidos casuais, usurpadores de tempo perdido, de momentos vazios…

Hipócritas, velhacos e falsos é o que são muitos deles, que só pensam no “material” e não no amor, na solidariedade, na verdade….

Não, não sou vitima de coisa nenhuma! Nem atiro pedras…. Sou eu que faço o meu caminho!

Acredito, ou faço por isso, que nesta vida que não está nada fácil, o mais fácil é ficar na “ignorância” a ter que perguntar, estás bem? Precisas de alguma coisa?.... e às vezes o que é preciso é tão pouco… um sorriso, uma palavra, um abracinho e pouco, muito pouco mais conforta a nossa alma ás vezes perdida em pensamentos obscuros e sinistros…

O beijo limpa!

O abracinho limpa!

A palavra limpa!

Até hoje conheci muita gente, partilhei muitas alegrias e tristezas, desliguei-me de muitos, apareceram outros e o ciclo da vida vai tornando esta roda num vai e vem de pessoas … umas ficam mais tempo outras mais tempo do que o que deviam, outras até, tempo nenhum.

Mas….

Os amigos… esses ficam, ficam num cantinho no coração, mesmo ao lado do cantinho da  família quase que numa fraterna convivência.

Podemos não falar durante muito tempo, mas a lembrança de momentos, de conversas, de um sorriso, de uma lagrima, ou mesmo de só uma palavra aproxima-nos em pensamento e quando nos encontramos a festa é como se tivéssemos estado juntos no dia anterior…..


O tempo não dita o grau.

O tempo não nos separa.

O tempo não transforma o sentimento.

O tempo não apaga essas memórias.

A única coisa que o tempo pode apagar….. e andei a vaguear por uma casa em silêncio, onde todos dormem a pensar nesta questão e…. não!

O tempo não apaga nada, podemos esquecer mas apagar não apaga!

Saltem, pulem e avancem que esta vida não está para brincadeiras e pieguices!
(Isto sou eu com sono e com insónias)

Beijos!

sábado, 12 de novembro de 2016

Leonard Cohen




11/11/2016
Queria fazer uma homenagem a este poeta, homem de causas e espiritualidade, não sei com que poema ou musica porque são todas, todas magnificas... 
Então escolhi esta que me persegue desde miúda e que me fez começar a ouvir e gostar deste senhor que ficará para eternidade.

Até sempre e obrigada Sr. Leonard Cohen

THE PARTISAN
When they poured across the border
I was cautioned to surrender
This I could not do
I took my gun and vanished.
I have changed my name so often
I've lost my wife and children
But I have many friends
And some of them are with me
An old woman gave us shelter
Kept us hidden in the garret
Then the soldiers came
She died without a whisper
There were three of us this morning
I'm the only one this evening
But I must go on
The frontiers are my prison
Oh, the wind, the wind is blowing
Through the graves the wind is blowing
Freedom soon will come
Then we'll come from the shadows
Les Allemands étaient chez moi
Ils me dirent, "résigne toi"
Mais je n'ai pas peur
J'ai repris mon âme
J'ai changé cent fois de nom
J'ai perdu femme et enfants
Mais j'ai tant d'amis
J'ai la France entière
Un vieil homme dans un grenier
Pour la nuit nous a caché
Les Allemands l'ont pris
Il est mort sans surprise
Oh, the wind, the wind is blowing
Through the graves the wind is blowing
Freedom soon will come
Then we'll come from the shadows


09/11/2016






Oh! pensei que estava a ter um pesadelo, mas não... acordei foi dentro dele :( mas o que é isto!


Está tudo louco!? 

Lá vamos (todos) ter que nos preparar para MAIS momentos difíceis e talvez cruéis. 

De qualquer modo para já está sol e que seja um bom dia!

A sério!.... só me apetece dizer palavrões...

sábado, 5 de novembro de 2016

As "ondinhas"


Tenho rugas…. Oh meu Deus…. Tenho rugas…. RUGAS!!!!!

Estava a olhar para as mãos já enrugadas e envelhecidas pelo tempo e a pensar:
Já fui criança, menina, mulher…. E agora de pele enrugada sou o quê?

Velha não sou, com certeza, porque não sinto, apesar de que ao levantar do sofá as pernas já começam a doer, mas não…. velha não sou!

Está decidido, não sou velha, é chato ter estas peles que formam ondinhas nas mãos, nos braços, à volta dos olhos, nos joelhos, no pescoço…. enfim, um horror!

Daqui a uns tempos passam a ondas e mais tarde (se lá chegar!) são mesmo um tsunami corporal…. Até dão para fazer surf!

Mas fazer o quê? Desde que não se formem na cabeça, está tudo bem! E como dizia o meu pai “Deus nos dê juizinho até há hora da morte!”

O pior é que não somos nós que controlamos isso, mas sempre podemos pôr esses pensamentos de lado e pensar sempre sem rugas… sempre de pele lisinha!

Eu acho que (ainda) não penso com ondinhas (pelo menos não é tão chocante como dizer rugas) e não me escandalizo com facilidade, claro que também não quero ser amiga dos amigos da minha filha!

Tudo e todos tivemos o nosso tempo…. O meu continua a ser HOJE e principalmente o MOMENTO


Se me apetecer dançar…. Danço

Se me apetecer saltar…. Salto (ai ai as dores nas costas!.... isso passa!)

Se me apetecer fazer…. seja lá o que for…. faço.

Ponto.

Bem, ponto, ponto não…. é que já não uso mini saia! Não, não, não é por pudor ou seja lá o que isso for…. É mesmo por achar que já não me fica bem….

Mas já ficou!(ehehehe!!!)

Bem, sendo assim, vou-me arranjar, tomar banho, besuntar o corpo todo de creme anti-ondinhas e sair para apanhar ar no trombil…. Não sei se está frio, mas pelo menos está sol.

E o sol tem o dom de ser o astro que nos alegra e nos faz sorrir!

Ah mas um conselho, eu disse "...apanhar ar ..." não deixem que ele toque na cara, é que…… faz mais ondinhas.

E essas só no mar!

Vá lá pensamentos positivos!



terça-feira, 25 de outubro de 2016

NÃO!


E se de repente puf!.... Acabou!

Sou invisível e não existo, tudo o que disse e pensei até agora é MENTIRA!

A hipocrisia e o cinismo venceram…. Venceram-me!

Eu já não sou eu e não conheço ninguém, nem ninguém me conhece.

Sou um pequenino atmo a pairar pela atmosfera, sem olhos, sem boca, sem ouvidos e sem sangue a correr nas veias….Ui fiquei fria!

Não, não morri! Nem quero…. Quero viver em mudança, com força e garra…. Mas fria!

“Mas Bé não é bem assim, tens que acreditar nas pessoas…. “

NÃO!

As pessoas são más, muito más e querem ser e fazem questão de requintadamente o ser!
Espezinhar, criticar e humilhar é o primeiro nome de muita gente.

Mas ok  que assim seja, eu é que já não estou por aqui!

Ninguém disse que era fácil viver, simplesmente nos deram essa oportunidade.

Vale a pena!? Claro que vale!

... Também se conhece pessoas resolvidas, que não são virtuais, que amam e são amadas, que riem e fazem rir…. Que choram e fazem chorar…. E por aí fora, um cem numero de estados que se nos forem dados com prazer e harmonia nós retribuímos do mesmo modo, com afecto.

Se a “ lei do retorno” e as energias existem, então  tudo o que nós fizermos, um dia vamos receber de volta…. Pode demorar, mas para o bem ou para o mal, vamos receber!


Vou escolher ser feliz, espero conseguir!

Energias positivas e nada de derrotismo.... cabeça levantada e olhar em frente.
(isto sou eu a ficar forte, ehehehe)

Beijos

domingo, 23 de outubro de 2016

Amor maior!





Tenho tanta! Mas tanta, tanta sorte em poder levantar de manhã e pensar, hoje são os anos da mamã!

Não nos vemos todos os dias mas falamos todos os dias e estes 93 anos soam a magia, a história, como que um prado de flores de todas as cores floresce pelas manhãs…. Assim como o teu jardim, onde tanto gostas de passear…

Nunca duvides do nosso  amor maior por ti, o que nos deste, o que por nós fizeste não tem agradecimento possível e todos temos o “elo”, a ligação e o afecto que nos ensinaste, que com generosidade nos transmitiste…. A família.

Eu sei que já não estamos todos, mas tenho a certeza que lá do céu o papá e o Rui estão a acariciar o teu rosto macio com beijos …. E vão estar a celebrar este dia connosco, com muita alegria e como tu sempre gostaste com a casa cheia.


Parabéns mamã! Beijos, beijos, beijos e mais beijos.


domingo, 16 de outubro de 2016

Bom dia.... para quando!?



Bom dia! ... para quem pode! .....




Este senhor faz isto todos os dias, não sei a razão!?mas de certeza que não é por ser feliz!...





E andam estes "badamecos!" a tentar acabar com a riqueza em vez de se preocuparem em acabar com a pobreza, com a fome, com o o frio de um povo.... eu vejo isto todos os dias, em todo o lado!!! :( 
E há tanto dinheirinho mal gasto em disparates que até assusta.

É claro que ter opinião é diferente de ter razão... mas gostava tanto que alguns desses "badamecos" tivessem a experiência de viver em dificuldade, com frio.... em vez do quentinho duma lareira.... podia ser que descobrissem a "verdade" (utopia!)


Minha culpa, também!?

Bom Domingo!

sábado, 15 de outubro de 2016

Tenho tanto sono!





É sábado!

Não é que hoje podia dormir…. dormir…. dormir…. Mas não! 

Os meus olhos às sete e trinta abriram, espreguiçaram e arregalaram…. “não dormes mais!....levanta-te e aproveita o dia!!!???...”

Oh consciência está calada, está a chover! virei para o outro lado a pensar….” Vou só fingir que estou a descansar….” Mas não!  Os olhos continuavam arregalados….. “ Deixa-me dormir, já basta à semana ter de levantar cedo!”

Ainda se vivesse num lugar onde pudesse respirar!? Sonhar acordada!?  Abraçar árvores!?  vá que não vá…. Mas aqui só há blocos de cimento, supermercados  e carros….. 



Nem um laguinho a fingir de mar! Nada!











Não é que eu goste do silêncio e da vida do campo…. Não, até sou muito citadina…. Sempre disse que gostava do morar no centro da cidade antiga e que não hei-de morrer sem ir a Vayorken ….. mas acordar a esta hora …. NÃO!!!


Deixem-me dormir!!!!!!!!!

Continuei a minha saga de vira para um lado, vira para o outro e nada…. 

“Não é a esta hora que acordas todos os dias?... vá salta da cama!...” 

E foi o que eu fiz, não adianta…. Não adianta contrariar um cérebro que não tem sono com um corpo que precisa de descansar

E eu que sempre pensei que dormir era uma perda de tempo!





Tudo e todos mudamos (com a idade!)


Bom dia…. 

Vou tomar café...






CHUACK! 




segunda-feira, 15 de agosto de 2016

O Rei Artur



O Rei Rui Artur


Havia tanto para te contar, não é que tu já não saibas….por onde andas sabes tudo de todos (penso eu!)

Mas não é a mesma coisa….

Mas vou fazer de conta, já peguei no telefone e digitei um número que não sei qual é! Só para falar contigo:

Então Rui estás bem? Parabéns, tens estado com o papá? É com ele que vais passar o teu aniversário e ele te vai contar a história dos “…bandido sem lei” a Valdinha é que sabe o nome da história.

Queres café com leite com açucar…. Ou açucar com café com leite! Ehehehe…. guloso!

Ainda ontem eu e a Valdinha estávamos a falar com a mamã que tu eras o “Rei Artur”, acho que era o avô que te chamava assim, claro! Foste o primeiro… mas serás rei para sempre.

Por aqui têm acontecido coisas incríveis, de certeza que para ti umas iam servir de estudo e aplicação cientifica, outras para rir e de certeza que algumas para chorar:

O Windows já vai no 10 e em termos informáticos de certeza que para ti seria um oásis, eu não percebo nada disso mas o teu irmão Vasco sabe da coisa!

Descobriram um planeta idêntico ao nosso que anda em sentido contrário e o espaço está cada vez mais a ser explorado…. Sabes, é que já não cabemos todos por aqui!!! Eheheh!!!!

O planeta está cada vez mais sujo, pobre e destruído.

As guerras e o terrorismo estão por todo lado.

O Marcelo é presidente e imagina só que o Trump é candidato a presidente nos Estados Unidos, estás-te a rir? É verdade… a estupidez está cada vez mais a entranhar-se e a tomar conta de todos!!!!

Mas a melhor, olha só, fomos campeões europeus em futebol…. loucura! Foi o máximo!

Tens mais um neto e os sobrinhos netos não param de nascer….acho que ainda não pára por aqui, até porque a Inês ainda não tem filhos, ela não quer ter mas eu e o Fausto gostávamos de ter a experiência do que é ser avós.

Quanto a mim ao Jorge à Valdinha e ao Vasco, os teus manos,  a coisa vai rolando… Uma dor aqui! Uma dor ali!.... como diz a outra a dor é sempre a mesma, vai é mudando de sitio….. uns sustos de vez em quando… enfim! É que isto da idade tem que se lhe diga… não é nada fácil envelhecer…. o corpo!, porque na minha cabeça, por mim estou sempre, vá lá nos 20 anos, mais coisa menos coisa e não faço por menos porque gosto muito de rir e de me divertir….. e ninguém me dá a idade que tenho! Pronto!

A mamã nos seus deliciosos 92 anos, continua forte, apesar de “…estou a ouvir tão mal!” ou “…estou a ver tão mal!” mas sabes, continua bonita e de pele macia.

Tudo isto tu sabes, porque quero acreditar que onde estiveres, estás a olhar pelos teus filhos e por nós que sempre te amamos tanto e temos a eterna saudade de não te poder tocar, abraçar e beijar…. Podes ter a certeza (oh, tu sabes!)  que não é só neste dia, a que eu chamo “de chegada e de partida” que me lembro de ti , são tantas tantas vezes e mais um ano que passou e eu continuo a querer fazer-te uma homenagem de vida….de muita vida bem vivida, de muita alegria e de muitas gargalhadas!

Tenho tantas saudades tuas! E não que chorar

Beijos da tua irmã caçula




sábado, 13 de agosto de 2016

O legado


Já não há vinhas!

















Já não há mel!


















Já não há azeite!









Mas há "nós" 



Para contarmos a história desta casa de família!
















E há este magnifico ar, esta paisagem, esta paz! E a alegria de saber que podemos sempre voltar ao lugar onde os nossos avós passavam férias...












 Beijos!



segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Uma noite no hospital…. Agora ia bem uma cervejinha!


Teve de ser!

Passar a noite no hospital com a minha mãe, mentalizada de que não ia dormir, porque ela não consegue dormir neste ambiente, pois ficou internada nas urgências para avaliação e observação de 24horas…fui munida de distracções não fazendo ideia que a própria distracção estava já lá dentro.

Estar numa sala ao lado da triagem não é fácil, havia ruídos estranhos que me gelavam a alma, me agoniavam, parecia um som de alguém possuído de sofrimento, um sofrimento que não tinha fim, mais tarde descobri que vinha de uma senhora, já idosa, que acalmou talvez com algum medicamento, ainda bem para ela e para mim que estava aterrorizada, só de pensar que alguém podia morrer mesmo ali ao meu lado!

Os minutos iam passando e pelo corredor passavam presos vigiados por guardas prisionais, idosos, idosos e mais idosos…. Eu só pensava, esta noite não vai ter fim… mas de vez em quando lá vinha uma distracção. Uma médica em conflito com enfermeiras que me pediu desculpa e “… não ligue ao que estou a dizer, mas fico mesmo revoltada e zangada quando me levam os doentes sem eu terminar a observação!!!!...”  what!?... Então!?

As enfermeiras as auxiliares as empregadas de limpeza conversavam e brincavam na postura normal de um dia de trabalho que para mim como já era de noite, supostamente seria para dormir, mas enfim… esta noite definitivamente não era para isso!

A primeira vez que fui com a minha mãe à casa de banho a mesma médica avisou-me que devia levar a minha carteira, porque ali uns tantos são doente, outros tantos roubam! “… Imagine que um dia destes encontrei um doente a tirar o fio de ouro de outro doente, e telemóveis!? É um ver se te avias, desaparecem todos!...” mais uma vez lhe sorri com cara de what!? Mas o que é isto!

De vez em quando lá espreitava pelas cortinas que alguém não fechava, a imagem de macas com entubados não eram nada agradável!

 Numa dessas espreitadelas apercebi-me da história que me marcou, me abalou e me entristeceu, um jovem em apatia total que tomou uma caixa, ou mais, de comprimidos, mais tarde, depois da lavagem ao estômago passou por mim numa maca, era bem parecido com um olhar profundo ou fundo ou sem olhar! O que lhe iria na alma, na cabeça, no corpo para ter vontade de desistir!? Estremeci à passagem, queria poder ter dito “força, coragem para viver, tudo se resolve”

Os minutos lá iam passando, nem ousava pensar em horas! Há seis meses atrás aconteceu o mesmo, a minha irmã é que lá passou a noite e de certeza que as sensações foram as mesmas… mamã por favor não caias outra vez!

Com o passar dos minutos, já pela madrugada o sono estava a tomar conta de mim.

Fez-se silêncio, menos dois senhores que apesar das chamadas de atenção teimavam em conversar e até parecia estarem divertidos na circunstância, bom, não deviam ter nada de grave, acho eu!?

Mas o sono que eu tinha fez-me saltar para o imaginário da ficção em que os presos conseguiam as armas dos guardas e desatavam aos tiros pelo hospital…. Vou mas é tomar um café e acordar do pesadelo!

À porta do hospital o cenário não é melhor, ambulâncias, acidentados, enfim… lá tomei o café e voltei para a minha cadeirinha, que chiava, ao lado da minha mãe que com os olhos sempre bem arregalados teimava em não dormir.

Perto das 07h da manhã, hora a que eu era obrigada a sair, fui procurar a enfermeira destinada à minha mãe para saber o que iam fazer depois de eu sair? A que horas o médico a vinha ver? Etc… Encontrei-a com um rapaz de cadeira de rodas com o braço engessado que dizia que queria ir embora e ela paciente dizia que só depois do médico o ver é que tinha, ou não, alta. Mas ele insistia e perguntava se não havia ali uma cervejinha!? Levantava o braço que não estava partido e a gesticular dizia “ … uma cervejinha, eu quero uma cervejinha…. Uma cervejinha é que agora ia bem…”

Lá vim embora ainda a tempo de ver o acordar da cidade.

Agora só quero é dormir!


 PS: a mãe depois do TAC saiu ainda de manhã e está bem, apesar do nariz e queixo esmurrados, dos olhos negros e joelhos doridos…. Mas caramba, com 92 anos e nada partido! 

Mulher de fibra!


sábado, 14 de maio de 2016

Gentinha....



Será que aquela coisa, que dizem, sobre as vidas passadas é mesmo assim?

Terei que cá vir tantas, quantas forem necessárias para a purificação da alma?

Alma!?

Do Hebraico significa “vida”… adoro!... Adoro ter vida na alma

Do latim significa “o que anima”… para animar estou cá eu, sempre pronta a rir e a dizer umas piadas. No fundo, bem lá no fundo é tudo negro mas combato à superfície em tons de rosa.

Ter força e não me deixar abater pelas agruras, pelos pontapés, pelos “mal dispostos” e 
principalmente por aqueles que vivem (bem) com o mal dos outros.

Ás vezes basta um olhar, uma palavra, para fazer o bem…

Não nos podemos esquecer que quando apontamos o dedo a alguém, temos três virados para nós e há sempre aquela velha máxima “quem nunca errou que atire a primeira pedra”

Mas enganar! Prejudicar! Mentir! Prometer e não cumprir!.... NÃO

BASTA!

Mas fazer o quê? A impotência sobre certos sistemas é impossível de combater.

E…. chega, este tempo, de chuva que não pára, está-me a fazer muito mal!

Vou tomar café whith my boy que isto passa!.... ah esqueci, é que "alguém" até desse e doutros pequenos prazeres nos inibiu!

Será que passa?

Só um aparte, um lugar comum, há gente e gentinha……

Queriam só coisas bonitas!?.... há dias assim!

bjs



domingo, 1 de maio de 2016

Para a minha mãe

Sabes mamã,

Tenho saudades de quando me sentava ao teu colo.

De quando adormecia na tua cama.

De quando me vestias camisa de dormir às pintinhas porque estava com sarampo.

De quando me deixavas escolher uma roupa nova para as férias.

De quando eu gritava "aranha" e tu corrias em meu socorro!

Das palmadas e dos ralhetes.

De me ajudares nas minhas saídas à noite.

De fazeres a “comidinha” que eu gostava, quando ia almoçar.

Dos passeios pela baixa e pela Foz.

Do "leva o casaco, que está frio!" e do "Não venhas tarde!"

Do guardares a roupa e passado anos perguntares se não as quero!

Sabes mamã,

Eu nunca me vou esquecer de nada.

Eu nunca me vou esquecer do que me disseste, do que me ensinaste.

Eu nunca me vou esquecer....

Eu nunca me vou esquecer do teu olhar doce e meigo,
que me faz ter este sentimento de querer voltar a ser pequenina e ficar agarradinha a ti…

Sabes mamã,

Obrigada
Eu amo-te

Feliz dia da MÃE....